Como Palocci aumentou seu patrimônio em 20 vezes em quatro anos?

Esta é a pergunta do momento em toda mídia. E a população se pergunta, como pode? A primeira palavra que vem na cabeça de todos é “ladrão”. Ficou rico com nosso dinheiro dos impostos. É normal que a população pense assim já que a maior parte dela trabalha para subsistência. É descabido para esta grande massa imaginar que alguém possa aumentar um patrimônio desta forma brutal sem ser por meios ilícitos.
Usarei este post para tentar explicar a esta situação aos leitores e a questão é mais simples do que a grande maioria pensa. Não precisamos chamar o digníssimo Palocci para depor já que os fatos dizem por si só.
Amigos, vivemos no país do conhecer, favor não confundir com conhecimento, onde ter influência vale mais do que anos de estudo em qualquer instituição mundial. Para facilitar a compreensão citarei alguns exemplos de certa forma até corriqueiros.
Quem já precisou levar alguém no hospital público vai entender bem o que estou falando. Vamos admitir que você leve um ente seu ao hospital público, após o exame inicial o médico informa que ele precisa fazer uma tomografia computadorizada. Sem conhecer ninguém no hospital quanto tempo esta pessoa levará para fazer este exame? Posso assegurar que meses. Agora pense neste cenário, mas você conhecendo o Diretor do hospital. No máximo horas.
Vamos para outro exemplo que vai se aproximar do caso em questão. Vamos admitir que você (leitor) tenha uma empresa e precise tirar a licença ambiental. Fatalmente precisará de uma empresa de consultoria. Você faz uma consulta no mercado e encontra duas empresas. Uma em que o dono é alguém que tem mais de 20 anos de estudos em tirar licença ambiental, conhece todos os trâmites, onde dar entrada, as melhorias estruturais etc. Parece bom né? A outra empresa o dono é o Palocci que não entende absolutamente nada de licença ambiental a não ser o ministro responsável pelo órgão que a concede. Qual você optaria?
Este tipo de documento tem um grau de exigência tão grande e inúmeras interpretações por parte dos fiscais, que mesmo que você gaste milhões estruturando sua empresa para cumprir os requisitos, não terá garantia que obterá a licença. Ainda que a empresa do Palocci cobre um valor bem acima do parâmetro do mercado, a certeza da obtenção da licença e o tempo em que será concedida viabilizam a contratação. Se você deixar sua mente viajar por 15 minutos encontrará inúmeras formas de ficar rico conhecendo o primeiro escalão do governo.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

1 respostas para Como Palocci aumentou seu patrimônio em 20 vezes em quatro anos?

  1. renanchaves disse:

    Nem explica, muito menos se justifica, caro blogueiro. O novo caso Palocci é a contestação de que o raio pode, sim, cair duas vezes no mesmo lugar. Não obstante o que foi brilhantemente argumentado pelo senhor, deve-se considerar que a referida evolução/multiplicação patrimonial ocorreu em sua maior parte no período entre a eleição até a posse da Presidente Dilma. É fato que há muito mais água passando por debaixo dessa ponte do que podemos imaginar. Lavagem de dinheiro, caixa dois de campanha, não esquecemos que o ex-ministro foi um dos, senão o maior, articuladores do PT na última eleição etc etc etc.
    Independente da lama na qual há muito está se afundando o PT, o agravante foi ter trazido de volta (será que alguma hora chegou a sair?) um homem que foi capaz de violar o sigilo bancário de um simples caseiro, trabalhador como a maioria do povo brasileiro, que, por infelicidade, foi culpado simplesmente por ter acompanhado festas regadas a dinheiro, bravatas, acordos e, claro, mulheres em uma mansão de Brasília. Um homem que por duas vezes foi, abaixo do Presidente, o número um da nação, o braço direito de nossos dois últimos Presidentes sai novamente pelas portas dos fundos. Muito pior que lesar a pátria é violar a privacidade, tomar de assalto a liberdade dos cidadãos. O Palocci foi e é um erro do PT. Fica a pergunta: quando ele estará de volta ao cenário nacional?

Deixe uma resposta